Não é caldo...

quinta-feira, março 27, 2003

Blog mais do que abandonado por causa das minhas férias. Em breve escreverei aqui.

Por enquanto, deixo com vocês o poster de um dos melhores filmes de todos os tempos:


domingo, março 16, 2003

O blogger me sacaneou e perdeu meu post sobre o filme 'Operação França' . Não vou reescrever por preguiça. Como vou ver o 'Operação França II' entre hoje e amanhã, depois comento os dois filmes aqui.

sexta-feira, março 14, 2003

Atuais desejos de consumo: os récem-lançados 'Os órfãos de Ruanda', de Elmore Leonard e 'Sangue na Lua', de James Ellroy.

Mas os dois terão que esperar eu estabilizar minhas contas...
Tudo indica que Martin Scorsese deve finalmente levar o Oscar de diretor pro 'Gangues de Nova York'. Não vi o filme ainda para poder dizer se ele merece o Oscar ou não. Mas concordo com Scorsese, quando ele diz que o prêmio agora viria tarde demais. O diretor já devia ter sido premiado bem antes, por filmes como 'Touro Indomável' ou 'Taxi driver', para citar dois exemplos.

Scorsese também tem em seu currículo pequenos grandes filmes. Aqueles que não são grandes obras-primas, mas que são bem acima da média. Entre esses destaco 'Depois de horas', uma comédia, mas não daquelas de provocar grandes gargalhadas, sobre as desventuras de um cara que quer apenas se dar bem com uma garota e acaba envolvido em situações absurdas que sempre o impedem de voltar para casa.

Mas não era de Scorsese que queria falar e sim de um dos filmes dele. Na verdade, do filme que ele refilmou. Em 1991, Scorsese lançou 'Cabo do medo', com Robert de Niro e Nick Nolte. De Niro era Max Cady, um ex-presidiário que culpava um advogado (Nick Nolte) pelo tempo que passou na cadeia. Solto, ele passa a atormentar a vida do advogado e da família dele, vivida pelas belas Jessica Lange (esposa) e Juliette Lewis (filha). Sem poder se amparar na lei, Nolte decide resolver o caso sozinho.

O filme é a refilmagem de 'Círculo do medo', com Robert Mitchum e Gregory Peck, nos papéis de presidiário e advogado, respectivamente. Mitchum também participa da versão de Scorsese, mas dessa vez do lado da lei, como o delegado da cidade. Vi ontem no DVD 'Círculo do medo'e ele é muito melhor do que a versão de Scorsese. O original aposta mais em um clima de suspense e tensão, enquanto a refilmagem aposta mais na violência.

Mitchum está melhor no papel do que De Niro, por fazer um tipo mais cafajeste e sedutor e menos brutamontes. E não dá nem para se pensar em comparar Nick Nolte com Gregory Peck.

quinta-feira, março 13, 2003

Há um bom tempo, escrevi sobre a lista do American Film Institute (AFI) com os 100 melhores filmes de amor de todos os tempos. Listei os 10 primeiros, com meus comentários sobre eles. (clique aqui e depois role a tela para ler). O vencedor foi 'Casablanca', seguido de 'E o vento levou'. O clássico com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman realmente é imbatível, mas para mim 'Moulin Rouge' ocupa o segundo lugar fácil, fácil. Só fui ver o filme de Baz Luhrmann recentemente e fiquei maravilhado. A concepção visual e os arranjos para famosas músicas pop são perfeitos para contar a bela história de amor entre um poeta boêmio e uma cortesã. E de quebra ainda tem a linda Nicole Kidman, simplesmente irresistível.

PS1: quem nunca viu, procure nas locadoras o primeiro filme de Baz Luhrmann ('Vem dançar comigo'). Hilariante...
PS2: no site do AFI tem outras listas, como os 100 melhores thrilers ou comédias. Confira aqui.
José Figueiredo fez uma boa matéria sobre mulheres detetives, no Segundo Caderno. O gancho dele era o romance “Agência nº 1 de Mulheres Detetives”, de Alexander McCall Smith. Já estava acabando de ler o livro quando saiu a reportagem, e apesar de achar o gancho bom, discordo com a avaliação do livro. Quando comprei, fiquei entusiasmado. Afinal, era um romance policial sobre a única mulher detetive de Botswana, um pequeno país africano. Mas o entusiasmo passou logo nas primeiras páginas.

A impressão é que McCall juntou várias histórias pequenas que tinha na gaveta (a maioria previsível e quase infantil). A história que seria a principal, se estendendo por vários capítulos, tem final decepcionante.

E já comecei a ler outro livro citado na matéria: 'Nossa Senhora da Solidão', da chilena Marcela Serrano, com a detetive particular Rosa Alvallay. Assim que acabar de ler, comento aqui.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Comments by: YACCS